Nossa história

Mesmo sendo a primeira safra no 2004, o prédio no qual está localizada a vinícola foi construído no 1921 e pertencia a um grande complexo vitivinícola chamado “Bodegas y Viñedos Gargantini”.

A família Gargantini é originária da Suíça italiana e chegou à Mendoza no fim do século XIX.


Bautista Gargantini, fundador do complexo, erigiu uma das maiores empresas vitivinícolas do seu tempo. Porém, com o passar do tempo, o edifíco mudou de donos e caiu no abandono até 1987 quando os descendentes desse pioneiro recuperaram o patrimônio da família.

Desse jeito a vinícola foi restaurada arquitetonicamente, conservando os detalhes de sua construção original a qual foi acrescentada nova tecnologia pela elaboração de vinhos de alta gama.

Atualmente Silvia Garganitni, neta de Bautista, junto a seu marido, Alejandro Genoud, estão a cargo da vinícola. Os Genoud também fazem parte da história da vinícola mendocina já que o bisavô de Alejando fez grandes aportes para o melhoramento do rego na província. Falamos do reconhecido Engenheiro Cipolleti, cujo trabalho facilitou o cultivo em Mendoza.

A união destas duas famílias possibilita a elaboração de grandes vinhos que transcendem uma importante herança: o amor pela terra e seus frutos.